PUBLICIDADE
Geral
Noticia de: 20 de Novembro de 2018 - 09:17
Com 115 vagas para MS, ministério lança novo edital do Mais Médicos



 
 

Profissional do Mais Médicos de mãos dadas com paciente (Foto: Karina Zambrana /ASCOM/MS)

 
 

Com 115 vagas distribuídas em 46 cidades do interior e 7 Diseis (Distritos Sanitários Especiais Indígenas) de Mato Grosso do Sul, o Ministério da Saúde publicou no Diário Oficial da União desta terça-feira (20) edital para contratação por meio do programa Mais Médicos. Os profissionais substituirão os cubanos que estão deixando o Brasil, depois que o governo de Cuba decidiu encerrar parceria.

A publicação ocorre no dia seguinte ao anúncio do Ministério da Justiça de que serão ofertadas 8.517 vagas para atuação em 2.824 municípios e 34 áreas indígenas, antes ocupadas por médicos cubanos.

O texto apresenta em detalhes os oito perfis das localidades que poderão ser escolhidas pelos profissionais que se candidatarem ao programa.

No Estado, por exemplo, há 11 municípios onde há percentual da população classificada como de extrema pobreza.

Veja a lista de cidades de MS que solicitaram contratações e o respectivo número de vagas:

ALCINÓPOLIS      1      
AMAMBAI1
ANGÉLICA1
ANTÔNIO JOÃO2
AQUIDAUANA2
ARAL MOREIRA1
BANDEIRANTES2
BATAGUASSU1
BELA VISTA3
BONITO2
BRASILÂNDIA2
CARACOL1
CHAPADÃO DO SUL3
CORGUINHO1
CORONEL SAPUCAIA2
CORUMBÁ10
COSTA RICA5
COXIM6
DEODÁPOLIS4
DOIS IRMÃOS DO BURITI1
DOURADOS9
ELDORADO1
FIGUEIRÃO1
GLÓRIA DE DOURADOS2
GUIA LOPES DA LAGUNA1
IGUATEMI3
ITAQUIRAI1
IVINHEMA2
JAPORÃ2
JARAGUARI1
JARDIM2
JATEÍ1
LADÁRIO2
MUNDO NOVO1
NOVA ANDRADINA1
PARANHOS3
PEDRO GOMES2
PORTO MURTINHO1
RIBAS DO RIO PARDO1
RIO VERDE DE MATO GROSSO4
SANTA RITA DO PARDO2
SÃO GABRIEL DO OESTE2
SETE QUEDAS3
SELVÍRIA1
SONORA1
TACURU3
Também há vagas abertas para Diseis:
DSEI AMAMBAI3
DSEI ANTÔNIO JOÃO1
DSEI AQUIDAUANA2
DSEI CORUMBÁ1
DSEI NIOAQUE1
DSEI PARANHOS2
DSEI TACURU1

 

Médico presta atendimento em comunidade indígena (Foto: Arquivo)Médico presta atendimento em comunidade indígena (Foto: Arquivo)

Salário e inscrições – Os profissionais selecionados receberão salário de R$ 11.865,60 por 36 meses, contrato que pode ser prorrogado. Para o médico que se candidatar para trabalhar em áreas distantes, será repassada ajuda de custo para o médico que solicitar.

As vagas são para médicos brasileiros com inscrição no CRM (Conselho Regional de Medicina) e com diploma revalidado no país.

O Ministério da Saúde prevê que o médicos comecem a trabalhar em 3 de dezembro.

Os profissionais podem se inscrever no site maismedicos.gov.br.

Impasse - No dia 14 de novembro, o governo de Cuba divulgou nota anunciado a interrupção da cooperação técnica com a Opas (Organização Pan-Americana da Saúde) que permite o envio de médicos para o Brasil. O comunicado cita "referências diretas, depreciativas e ameaçadoras" feitas pelo presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) à presença dos médicos cubanos no Brasil.

O país caribenho envia profissionais para trabalhar nas regiões mais carentes do país desde 2013, quando a gestão de Dilma Rousseff (PT) criou o Mais Médicos.

Com a decisão do governo cubano, Mato Grosso do Sul deve perder ao menos 110 profissionais, conforme dados do Ministério da Saúde divulgados na semana passada. Todos eles atuam no interior.

O número de médicos cubanos no Estado corresponde a metade dos profissionais que atuam por meio do programa – 205 no total, segundo a SES (Secretaria de Estado de Saúde).

principal  |  voltar  |  imprimir

Últimas Noticias

.
17/01/2019 - 14:52  Multa mínima para quem capturar Dourado em rios será de R$ 2,7 mil
17/01/2019 - 14:43  Técnicos substituirão professores a partir do dia 18 de fevereiro
17/01/2019 - 14:13  Como as empresas de tecnologia podem lucrar com suas fotos no #10YearsChallenge
17/01/2019 - 14:12  Prazo de inscrição para processo seletivo da Força Nacional termina amanhã
17/01/2019 - 14:09  Família da ministra Tereza Cristina tem conflito histórico com índios em MS
17/01/2019 - 09:05  Secretaria de Educação Informa que matriculas para ano letivo de 2019 estão abertas.
17/01/2019 - 08:34  Brasil bate recorde de mortes violentas em 2017
17/01/2019 - 08:33  Mais de 6,4 mil microempresas devem R$ 136 milhões à Receita
17/01/2019 - 08:27  Em 15 dias, cidade de MS lidera ranking de queimadas no Brasil
17/01/2019 - 08:22  Depois de decreto, dobra número de procura por armas em lojas
16/01/2019 - 11:10  Depois de fechar escolas, Estado agora faz corte de professores
16/01/2019 - 10:20  Em um ano, dobra emissão de porte de arma em Mato Grosso do Sul
16/01/2019 - 09:37  Inep divulga notas do Enem na sexta-feira
16/01/2019 - 08:29  Depois de fechar escolas, Estado agora faz corte de professores
15/01/2019 - 15:18  Obra sem fim, até remover pichação em titânio vira problemão no Aquário.
15/01/2019 - 15:14  MS tem o 2º maior número de terras com as demarcações em risco
15/01/2019 - 15:08  Com concessões vencidas, Estado elabora plano de transporte rodoviário
15/01/2019 - 14:27  Presidente do STJ regulamenta auxílio-moradia a juízes federais
15/01/2019 - 08:52  Falta de combustível para aviões prejudica agronegócio em MS
15/01/2019 - 08:51  MS ganha em fusão de empresas de celulose que somam R$ 79 bilhões
 
 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE