PUBLICIDADE
Geral
Noticia de: 08 de Fevereiro de 2019 - 15:32
Cota Zero foi adiada para evitar 'chuva de processos', justifica Reinaldo



 
 

Cota Zero foi adiada para evitar 'chuva de processos', justifica Reinaldo

 
 

Em agenda pública nesta manhã no Imasul (Instituto do Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul), Reinaldo Azambuja (PSDB) voltou a falar da cota zero para o transporte de pescado retirado dos rios do Estado. Em outras palavras, o governador explicou que o adiamento da proibição vai evitar “chuva de processos”.

O chefe do Executivo estadual alega que como vários pacotes turísticos para a pesca nos rios de Mato Grosso do Sul já foram fechados para 2019, a proibição total do transporte de peixes geraria “insegurança jurídica”.

“Vamos fazer umas mudanças neste ano, principalmente na quantidade de peixe que pode ser transportado. Atualmente, são 10 kg mais um exemplar, mas vamos fazer uma redução nesta quantidade”, comentou sobre decreto que está sendo preparado para publicação na próxima semana.

Reinaldo explica que 2019 será um ano intermediário. “Já existe a consciência no setor, repovoar os rios e trazer mais turistas. A cota zero começa de forma irreversível em 2020. No futuro todos que comprarem pacotes saberão que é cota zero no Mato Grosso do Sul”.

Por fim, o governador disse que o decreto também trará mudanças nas regras dos tamanhos dos peixes que pode ser levados do Estado.

“Vamos aumentar o efetivo da PMA (Polícia Militar Ambiental) para melhorar a fiscalização. Existem pescadores com carteirinha de profissional e usam esporadicamente a carteirinha para pescar. Queremos coibir essa prática”, ressaltou.

Para completar, o presidente do Imasul, Ricardo Eboli, esclareceu outro ponto do decreto em fase final de redação. “Queremos direcionar os pescadores para os comuns e proteger os nobres”.

Segundo Eboni, o pacu, o dourado, o jaú e a cachara estão entre as espécies mais ameaçadas, por exemplo

principal  |  voltar  |  imprimir

Últimas Noticias

.
16/07/2019 - 16:40  Eclipse parcial da Lua poderá ser visto a olho nu em MS
16/07/2019 - 13:27  Algumas ações do Presidente da Câmara Eder de Aguiar Viana
16/07/2019 - 12:10  Algumas ações do Prefeito Municipal Edilsom Zandona
16/07/2019 - 12:03  Clever perdeu duas casas em incêndios e precisa de ajuda para recomeçar
16/07/2019 - 11:48  Armageddon Etapa Campo Grande contou com recorde de público
16/07/2019 - 11:47  Geraldo Resende deixa Saúde para assumir posto em Brasília
16/07/2019 - 11:37  Leitura que liberta: presos usam tempo ocioso do cárcere para ler livros e diminuir pena
16/07/2019 - 11:37  Obras da Sanesul revolucionam cobertura de esgoto em Aquidauana
16/07/2019 - 10:44  Monitoramento de MS é um dos mais eficientes do País
16/07/2019 - 10:38  Em quatro anos, Governo promove ações e programas que garantem cidadania aos índios de MS
16/07/2019 - 10:34  Governador vistoria obra no lago do Parque das Nações Indígenas
16/07/2019 - 10:26  Eclipse lunar poderá ser visto de todo o Brasil na terça (16);
16/07/2019 - 10:25  Pedidos de aposentadoria disparam durante a reforma
16/07/2019 - 10:17  Durante bebedeira, idoso mata amigo com facada em MS
16/07/2019 - 10:12  Associação Médica denuncia uso de aplicativos na realização de consultas à distância
16/07/2019 - 10:04  Secretário de Saúde é exonerado para assumir mandato em Brasília por um dia
16/07/2019 - 09:53  Consórcio Guaicurus faturou R$ 464 mil por dia durante 2018, diz Agereg
16/07/2019 - 09:43  Polícia procura encapuzados que fizeram casal e criança de reféns
16/07/2019 - 09:30  Bandidos que invadiram agência da Caixa fugiram com mais de R$ 200 mil
16/07/2019 - 09:29  Em início de noite violenta, duas pessoas são assassinadas
 
 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE