PUBLICIDADE
Geral
Noticia de: 08 de Fevereiro de 2018 - 09:59
Governo quer atender demanda de etanol com álcool de milho



 
 

 
 

Otimistas com a implantação do programa RenovaBio, representantes da agroindústrias estão se organizando para atender o aumento na demanda do etanol, utilizando a produção de álcool feito de milho que tem uma vantagem importante sobre o produto obtido da cana-de-açúcar: a capacidade de repor a produção com mais agilidade em razão da rapidez produtiva do grão.


A afirmação foi feita pelo diretor da União Nacional do Etanol de Milho (UNEM), Ricardo Tomczyk que argumentou:

"Não há canaviais disponíveis no Brasil atualmente (para aumentar a produção). Uma empresa leva cerca de quatro anos para formar um novo canavial pronto para produção", disse o representante e acrescentou que no caso do etanol de milho seria necessária a construção de uma nova unidade, o que leva em torno de um ano e meio.

O programa Renovabio foi idealizado pelo governo federal e lançado em 2016 pelo Ministério de Minas e Energia, com objetivo de expandir a produção de biocombustíveis no Brasil, baseada na previsibilidade, na sustentabilidade ambiental, econômica e social, e compatível com o crescimento do mercado.

DESENVOLVIMENTO NACIONAL

As vendas de etanol estão aumentando no Brasil à medida que sua vantagem de preço sobre a gasolina cresce e o produto concorre diretamente com a gasolina em carros flex, registrando avanço de 33% em novembro, se comparado ao ano anterior (2017/2016). A expectativa do governo é de que a partir do funcionamento do Renovabio (previsto para 2020) a demanda por etanol seja duplicada até 2030. 

Quase todo o etanol produzido no Brasil vem do processamento de cana-de-açúcar, mas algumas unidades à base de milho iniciaram operações recentemente e outras são esperadas, afirmou Tomczyk, em especial no Mato Grosso, maior produtor nacional do cereal. 

"Mato Grosso deve produzir cerca de 3 bilhões a 4 bilhões de litros de etanol de milho por ano em cinco anos, de 400 milhões de litros atualmente", disse Tomczyk, que já foi diretor da associação de produtores Aprosoja.

principal  |  voltar  |  imprimir

Últimas Noticias

.
20/07/2018 - 16:38  Prefeito busca liberação de CTC no INSS.
20/07/2018 - 11:05  Planos de saúde perdem 64,3 mil usuários em Mato Grosso do Sul
19/07/2018 - 14:17  Corte de recursos compromete combate ao tráfico na fronteira
19/07/2018 - 14:09  Falta de segurança na fronteira afeta metade dos município de MS
18/07/2018 - 11:53  Publicação de contas da APAEDIB.
18/07/2018 - 11:17  'Doutor Bumbum': Portal dos Procurados oferece recompensa por informações
18/07/2018 - 10:48  Mandela 100 anos: mundo relembra um dos maiores líderes do século 20
17/07/2018 - 16:45  Comarca de Dois Irmãos do Buriti seleciona estagiários de Direito.
17/07/2018 - 10:53  Lei estadual estende até 2019 os mandatos de diretores de escolas
17/07/2018 - 10:41  Projeto Rondon completa uma semana em Dois Irmãos do Buriti.
17/07/2018 - 10:24  Área rural puxa setor e transações imobiliárias movimentam R$ 2,8 bilhões
17/07/2018 - 10:21  INSS impõe serviços via internet e usuários reclamam de falhas
17/07/2018 - 10:04  Ipê-Amarelo é escolhido como árvore símbolo de Mato Grosso do Sul
13/06/2018 - 12:15   Temer libera saque de PIS-Pasep para cotistas de todas as idades
11/06/2018 - 16:59  Plano de Desenvolvimento da Costa Leste é lançado por lideranças da região
11/06/2018 - 15:53  Alcoólicos Anônimos completa 83 anos no mundo
11/06/2018 - 15:50  Assembleia decreta luto por morte de PM executado na Guaicurus
11/06/2018 - 15:36  Dois Irmãos do Buriti recebe maquinários para agricultura familiar.
11/06/2018 - 10:48  Prefeitura de Dois Irmãos do Buriti abre inscrições para Programa Mais Alfabetização.
11/06/2018 - 10:25  Liberdade de imprensa é tema de seminário no STF
 
 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE