PUBLICIDADE
Geral
Noticia de: 08 de Fevereiro de 2018 - 09:59
Governo quer atender demanda de etanol com álcool de milho



 
 

 
 

Otimistas com a implantação do programa RenovaBio, representantes da agroindústrias estão se organizando para atender o aumento na demanda do etanol, utilizando a produção de álcool feito de milho que tem uma vantagem importante sobre o produto obtido da cana-de-açúcar: a capacidade de repor a produção com mais agilidade em razão da rapidez produtiva do grão.


A afirmação foi feita pelo diretor da União Nacional do Etanol de Milho (UNEM), Ricardo Tomczyk que argumentou:

"Não há canaviais disponíveis no Brasil atualmente (para aumentar a produção). Uma empresa leva cerca de quatro anos para formar um novo canavial pronto para produção", disse o representante e acrescentou que no caso do etanol de milho seria necessária a construção de uma nova unidade, o que leva em torno de um ano e meio.

O programa Renovabio foi idealizado pelo governo federal e lançado em 2016 pelo Ministério de Minas e Energia, com objetivo de expandir a produção de biocombustíveis no Brasil, baseada na previsibilidade, na sustentabilidade ambiental, econômica e social, e compatível com o crescimento do mercado.

DESENVOLVIMENTO NACIONAL

As vendas de etanol estão aumentando no Brasil à medida que sua vantagem de preço sobre a gasolina cresce e o produto concorre diretamente com a gasolina em carros flex, registrando avanço de 33% em novembro, se comparado ao ano anterior (2017/2016). A expectativa do governo é de que a partir do funcionamento do Renovabio (previsto para 2020) a demanda por etanol seja duplicada até 2030. 

Quase todo o etanol produzido no Brasil vem do processamento de cana-de-açúcar, mas algumas unidades à base de milho iniciaram operações recentemente e outras são esperadas, afirmou Tomczyk, em especial no Mato Grosso, maior produtor nacional do cereal. 

"Mato Grosso deve produzir cerca de 3 bilhões a 4 bilhões de litros de etanol de milho por ano em cinco anos, de 400 milhões de litros atualmente", disse Tomczyk, que já foi diretor da associação de produtores Aprosoja.

principal  |  voltar  |  imprimir

Últimas Noticias

.
24/04/2018 - 12:00  Sanesul quer usar Rio Formoso para o abastecimento de água em Bonito0
24/04/2018 - 11:18  Correios Celular chega a Mato Grosso do Sul nesta sexta-feira
24/04/2018 - 10:00  Para 2018, UFMS pode ter R$ 70 milhões a menos no orçamento
24/04/2018 - 09:18  Agenda do dia: veja o que você precisa saber hoje
23/04/2018 - 10:49  Dois Irmãos do Buriti adere Agrinho 2018.
23/04/2018 - 09:46  Prefeito e comitiva parlamentar participam das comemorações do Dia do Índio.
18/04/2018 - 11:21  Nelson Trad Filho faz palestra sobre o prevenção do câncer de próstata em Dois Irmãos do Buriti.
18/04/2018 - 10:00  Mato Grosso do Sul deve ganhar novo terminal portuário
18/04/2018 - 09:57  Prefeitura divulga resultado de Qualificação Profissional FIC-IFMS.
18/04/2018 - 09:44  A pedido do governo, Justiça libera devastação no Pantanal
17/04/2018 - 15:37  Prefeito Edilsom acompanha engenheiros em retomada de obra.
17/04/2018 - 12:25  Empresas que ocupam mão de obra prisional em MS conquistam certificação nacional
17/04/2018 - 09:20  Cidades de MS terão R$ 13,9 milhões de compensação por usinas
17/04/2018 - 09:18  Rios da Bacia do Alto Paraguai estão assoreando no Pantanal
16/04/2018 - 15:20  Na mesma sala, pai, mãe e filho voltam a estudar para transformar a vida juntos
16/04/2018 - 12:00  Só no mês de fevereiro, mais de 3 mil pessoas assassinadas no Brasil
16/04/2018 - 11:43  Inscrições para o Encceja 2018 começam nesta segunda-feira
16/04/2018 - 10:50  Novo cartão postal, Mirante do Pantanal só será menor do que o Cristo Redentor
16/04/2018 - 09:59  Manifestantes ocupam triplex atribuído a Lula em Guarujá, SP
16/04/2018 - 08:52  Sociedades médicas divulgam orientações sobre vacinação contra a febre amarela
 
 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE