PUBLICIDADE
Economia
Noticia de: 07 de Agosto de 2017 - 11:07
Saques das contas inativas do FGTS somaram R$ 44 bilhões, diz Caixa



 
 
A Caixa Econômica Federal informou nesta segunda-feira (7) que cerca de R$ 44 bilhões foram sacados das contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

O prazo para o saque terminou em 31 de julho e, de acordo com o presidente da Caixa, Gilberto Occhi, ele não será reaberto.

O banco informou ainda que 25,9 milhões de trabalhadores foram beneficiados com a medida, o que equivale a mais de 79% dos que tinham direito, pela base atualizada.

De acordo com a Caixa, inicialmente a estimativa era de que 30,2 milhões de trabalhadores tinham direito ao saque. Com "acertos cadastrais", esse número subiu para 32,9 milhões.

Foram realizados, ainda segundo o banco, 31,3 milhões de atendimentos em suas agências.

Mesmo que todos trabalhadores não tenham sacado os recursos, o presidente da Caixa, Gilberto Occhi, afirmou que o prazo de saque das contas inativas não será reaberto pelo governo federal.

"Está descartada a possibilidade de reabrir o prazo. Não existe nenhuma possibilidade. Não é intenção da Caixa fazer nenhuma prorrogação. Tivemos mais de 30 milhões de trabalhadores indo a agências da Caixa. Mais de R$ 20 bilhões foram pagos nas agencias da Caixa", disse ele.

A Caixa Econômica Federal informou, porém, que o valor sacado pelos trabalhadores representou 88% do valor disponível. Isso porque o montante inicialmente divulgado, de R$ 43,6 bilhões, ao ser corrigido pela Taxa Referencial, mais 3% ao ano (correçãod o FGTS), avançou para R$ 48,9 bilhões ao todo.

A liberação dos recursos das contas inativas do FGTS aconteceu em um momento ainda de dificuldades na economia, que, embora tenha crescido no primeiro trimestre, ainda mostra dificuldades para deslanchar.

“A Caixa tem feito um grande esforço para que a gente possa retomar a economia. Ao colocar R$ 44 bilhões [na economia], o trabalhador usou este valor para pagar dívidas e, o restante, para o consumo, para a poupança ou em um fundo de investimento”, declarou Gilberto Occhi.

principal  |  voltar  |  imprimir

Últimas Noticias

.
07/12/2017 - 15:39  Por que os juros bancários para o consumidor caem menos que a Selic?
07/12/2017 - 09:51  Indicador de emprego tem maior nível da série e indica tendência favorável, diz FGV
07/12/2017 - 09:40  Petrobras vai mudar regra que reajusta preço do gás de cozinha
04/12/2017 - 11:34  Vendas de fim de ano devem ter aumento de 4% em Mato Grosso do Sul
04/12/2017 - 10:42  Mercado sobe para 0,89% previsão de alta do PIB em 2017 e vê inflação menor
04/12/2017 - 10:18  Reforma da Previdência estadual começa a valer no dia primeiro de maio
04/12/2017 - 10:09  Programa que incentiva produção de bovinos precoces supera expectativas
30/11/2017 - 09:06  Desemprego fica em 12,2% e tem a maior taxa da série para outubro
27/11/2017 - 08:57  Mercado financeiro reduz estimativa de inflação para 2017 e 2018
27/11/2017 - 08:26  Crise faz disparar número de microempreendedores no Estado
21/11/2017 - 10:31  Banco Mundial sobre o Brasil: gastos além da conta, ineficientes e socialmente injustos
21/11/2017 - 07:21  Abertura de empresas reage e avança 6,9% este ano no Estado
21/11/2017 - 07:08  MS registra saldo positivo de empregos no mês de outubro
17/11/2017 - 10:18  Com agronegócio, MS garante melhor resultado do PIB no País
16/11/2017 - 13:16  PIB de MS cai 0,3% em 2015, mas é o melhor resultado do país, aponta IBGE
16/11/2017 - 09:27  MS amplia capacidade de abates em mil cabeças/dia
06/11/2017 - 10:07  Aumento de 4,5% no gás de cozinha já está valendo.
31/10/2017 - 10:28  Mensalidades escolares devem ter reajuste de 5% a 10% em 2018
31/10/2017 - 10:26  Desemprego recua para 12,4% em setembro, a menor taxa do ano
25/10/2017 - 07:41  Preço médio da gasolina recua, mas o do gás de cozinha dispara em MS
 
 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE