PUBLICIDADE
Geral
Noticia de: 16 de Abril de 2018 - 08:52
Sociedades médicas divulgam orientações sobre vacinação contra a febre amarela



 
 

Sociedades médicas atualizaram a lista de quem pode ou não ser vacinado - Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil/Arquivo

 
 

Quatro entidades médicas divulgaram uma nota técnica para esclarecer alguns pontos sobre a vacinação contra a febre amarela. O objetivo é dar segurança aos médicos e outros profissionais da saúde envolvidos na orientação da população brasileira para aumentar a adesão à vacinação contra a febre amarela.

Os documentos são assinados pela Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm), Sociedade Brasileira de Medicina Tropical (SBMT), Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI) e Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP). A nota técnica inclui um protocolo inédito para orientar os profissionais que atuam na triagem sobre quem pode ou não ser vacinado.

O guia contém perguntas sobre o uso de medicamentos, presença de determinadas enfermidades e histórico de alergia grave ao ovo ou a algum dos componentes da vacina. Entre os grupos que não devem ser vacinados estão crianças menores de 6 meses de idade, pacientes com reação de hipersensibilidade grave a algum componente da vacina, pacientes em uso de medicamentos biológicos em geral, pacientes em uso de medicamentos imunossupressores e pessoas com história de doença do timo.

Já para os chamados grupos de precaução, a recomendação da vacina de febre amarela precisa ser analisada previamente pelo médico ou profissional da saúde. “Isto acontece naquelas situações em que a contraindicação não deve ser generalizada para todos, mas merece cuidado na avaliação dos riscos (possibilidade de se infectar versus possibilidade de evento adverso grave e os benefícios para seu paciente quando o risco de se infectar é maior que o risco de evento adverso grave)”, informa o documento.

São considerados grupos de precaução: pessoa com doenças imunossupressoras ou em tratamento com medicamentos imunossupressores, gestantes, pessoas maiores de 60 anos de idade, mulheres amamentando lactentes com menos de 6 meses de idade, pessoas que vivem com HIV/Aids e pessoas com doenças autoimunes, como lúpus, doença de Addison e artrite reumatoide.

Segundo o Ministério da Saúde, o Brasil confirmou 1.127 casos e 331 óbitos entre 1º julho de 2017 a 10 de abril deste ano. Os estados do Rio de Janeiro, Bahia e São Paulo estão com a cobertura abaixo da meta, que é de 95%, e 10 milhões de pessoas ainda precisam se vacinar contra febre amarela.

principal  |  voltar  |  imprimir

Últimas Noticias

.
19/09/2018 - 10:47  Leilões para "limpar" pátios de delegacias arrecadaram R$ 7 milhões
19/09/2018 - 10:43  Governo divulga resultado da prova de digitação do concurso da Polícia Civil
18/09/2018 - 09:41  Primavera será de calorão e muita chuva em MS, prevê meteorologia
17/09/2018 - 14:29  Durante temporal mais de 4.320 raios atingiram Mato Grosso do Sul
14/09/2018 - 10:25  Governo convoca 251 aprovados para curso de formação da Agepen
14/09/2018 - 10:04  Obras não avançam, mas tarifa de pedágio aumenta R$ 0,10 hoje
13/09/2018 - 14:15  MS tem dois municípios entre os 20 maiores produtores de soja do país
13/09/2018 - 11:10  Estratégica para escoar produção, hidrovia retoma investimentos
13/09/2018 - 11:06  Pelo 4º dia seguido, MS tem cidade entre as mais quentes do Brasil
13/09/2018 - 10:25  Por maioria, STF não autoriza prática do ensino domiciliar
13/09/2018 - 10:09  Trabalhador nascido em setembro já pode sacar abono salarial 2017.
12/09/2018 - 14:29  Mega-Sena sorteia hoje prêmio de R$ 28 milhões
12/09/2018 - 14:20  Vício no celular desde pequeno põe até a alfabetização em risco
12/09/2018 - 09:52  Sistema prisional do Estado terá ampliação de mais 3,2 mil vagas
12/09/2018 - 09:44  Planos de saúde são cobrados por uso de leitos de UTI da rede pública.
12/09/2018 - 09:43  Reajuste da tabela do frete onera insumos agropecuários de MS
11/09/2018 - 10:21  No Brasil, fome se estabiliza e 22% da população é obesa, segundo FAO
11/09/2018 - 09:38  Sonegação do FGTS cresce; trabalhador deve ficar atento para não perder benefício
11/09/2018 - 09:23  Mais da metade dos brasileiros não tem diploma do ensino médio, aponta OCDE
11/09/2018 - 09:16  Mato Grosso do Sul aumenta exportações em 22% em um ano
 
 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE